O BLOG DO BOEIRA AINDA ESTÁ EM FASE DE CONSTRUÇÃO.LIGUE E ENTRE EM CONTATO COM O COLUNISTA:(51) 8404-7374

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

INCÊNDIO EM GRAMADO


Incêndio destrói um dos mais tradicionais cafés coloniais de Gramado

Segundo o Corpo de Bombeiros, as chamas começaram por volta das 23h quarta-feira


Um incêndio no final da noite de quarta-feira atingiu o café colonial Bela Vista, um dos mais tradicionais de Gramado, na Serra Gaúcha. O estabelecimento está situado na Avenida das Hortênsias, entre o múnicípio e o vizinho Canela.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o fogo começou por volta das 23h. Pouco antes da 1h, as chamas  ainda não haviam sido controladas. Cerca de 15 bombeiros estavam no local.

Os bombeiros de Gramado e Canela contaram com a ajuda de um carro-pipa da prefeitura para controlar o incêndio. Eles conseguiram evitar que o fogo se espalhasse mais e, por volta da meia-noite, tentavam extinguir as chamas restantes. Os bombeiros relataram que houve apenas danos materiais, sem feridos.

Tradicional ponto da cidade serrana, o Bela Vista começou a funcionar em 1972. O empreendimento pertence à família Cagliari e fica na Avenida das Hortênsias, que liga Gramado a Canela. Se intitula como pioneiro no Brasil no ramo, especializado na culinária herdada dos colonizadores alemães e italianos.

Em São Leopoldo, no Vale do Sinos, outro incêndio foi registrado no fim da noite de quarta. A filial da multinacional espanhola de produtos químicos Zahonero pegou fogo, mas o caso também não deixou feridos.

PROPRIETÁRIO GARANTE QUE IRÁ LEVANTAR O PRÉDIO ATÉ JULHO DESTE ANO

Menos de seis horas depois de ver o fogo consumir um pavimento inteiro do Café Colonial Bela Vista, um dos mais tradicionais de Gramado, na Serra, o sócio-proprietário do estabelecimento já planejava a reconstrução da casa, fundada em 1972.

Às 4h desta quinta-feira, André César Caliari montava uma força-tarefa para garantir até julho deste ano a reabertura do ponto, localizado na Avenida das Hortênsias, entre Gramado e Canela.

— Infelizmente, tivemos uma grande perda. Tanto para nós quanto para o município — lamentou.

— Estamos muito tristes. Mas, pelo menos, não houve feridos. Já tínhamos encerrado o expediente — declarou o dono.

O estabelecimento pretende utilizar registros fotográficos do casarão de madeira para reergue-lo sob o mesmo estilo arquitetônico. Em meados de julho, mês que concentra o maior número de turistas na região, Caliari quer voltar a servir a culinária herdada dos colonizadores alemães e italianos.

— Faremos um grande levantamento dos registros que temos para reconstruir o café com o estilo mais próximo do original. Até lá, os clientes podem ir a nossa outra casa, uma obra recente, muito bem arquitetada, também situada na Avenida das Hortênsias, em Gramado.




Fotos: Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário